Curitiba: redes de solidariedade e indignação

 

A análise topográfica da rede de compartilhamentos de conteúdos relacionados à manifestação dos professores do Paraná, recolhida entre as 5h de 29 de abril e 5h do dia 30 de abril, mostra uma rede bastante densa e distribuída. O grafo apresenta um núcleo densamente povoado e relativamente coeso. Neste núcleo três grandes subgrupos se destacam.

A principal delas, aqui identificada como sub-rede 1, destacada em tom de rosa no centro do grafo, reuniu 19.771 perfis. Trata-se de uma rede distribuída que tendeu ao apoio aos professores paranaenses. Esta sub-rede, sozinha, foi responsável por 42,73% das citações coletadas.

A segunda maior comunidade do período, a sub-rede 2, destacada em tom de verde, reuniu 9.915 perfis. Responsável por 21,42% das citações coletadas, esta rede é mais identificada com setores da política institucional, partidária, e reuniu muitos políticos, particularmente de legendas como PT e PSOL, militantes petistas, intelectuais e alguns setores da imprensa progressista. A subrede apresentou uma capacidade importante de estabelecer pontes com o principal núcleo do debate, a sub-rede 1.

Terceira em relevância, a sub-rede 3 é significativamente menor, representando 5,4% das citações coletadas. Esta rede, destacada em tom de roxo, na borda direita, reuniu 2,498 perfis de apoiadores do governador Beto Richa e da ação da polícia militar, além de perfis de veículos da imprensa tradicional como Valor Econômico, Exame e revista Veja, com um de seus principais colunistas, Felipe Moura Brasil. Com baixa capacidade de estabelecer pontes com a demais comunidades, esta sub-rede foi jogada para a periferia do debate, dada a baixa aderência do discurso que compartilhou, tornando-se uma rede bastante endogâmica.

O isolamento da subrede de apoio a Richa e a ação violenta da polícia militar se explica, também, pelo teor das mensagens publicadas ao longo do período. O resultado da análise amostral do universo de 191.779 mensagens coletadas mostra que 90,4% das citações são favoráveis à manifestação dos professores, contra 4,8% de citações em oposição ao movimento dos professores. A principal tag do período, #brasilcomosprofessoresdoparana, registrou 27.573 ocorrências.

 

Dados Gerais

Período: das 5h de 29 de abril às 5h do dia 30 de abril.
Total de mensagens: 191.779

Foram considerados Positivos os posts favoráveis aos professores. Os temas das poucas publicações Negativas foram: #foradilma, beto richa, confronto, esquerdistas, greve professores, lula, neoliberalismo, petralhas, pt.

Redes de compartilhamento

Autoridades – Geral

Rank Nodo Autoridade
1 diImabr 0.020685604
2 g1 0.012324993
3 lucasrohan 0.009017023
4 hicpedia 0.008179235
5 JulianSerrano01 0.007989221
6 RodP13 0.007453727
7 cartacapital 0.0071341586
8 cynaramenezes 0.006106356
9 gazetadopovo 0.006054534
10 Estadao 0.005976801
11 hamzaalkamaly 0.005717691
12 linobocchini 0.0053463005
13 brasilpost 0.0051821973
14 broadpolitico 0.0050180946
15 Greenhalgh_ 0.0049058134
16 syndicalisms 0.0047676214
17 Benett_ 0.0046035186
18 jeanwyllys_real 0.0045085116
19 depChicoAlencar 0.0044221417
20 zerotoledo 0.004223491

 

Sub-rede 1 => 42.73 %

Principais autoridades

Rank Nodo Autoridade
1 diImabr 0.020685604
2 g1 0.012324993
3 lucasrohan 0.009017023
4 hicpedia 0.008179235
5 gazetadopovo 0.006054534
6 Estadao 0.005976801
7 linobocchini 0.0053463005
8 brasilpost 0.0051821973
9 broadpolitico 0.0050180946
10 syndicalisms 0.0047676214
11 Benett_ 0.0046035186
12 zerotoledo 0.004223491
13 aeciodepapelao 0.004007566
14 JornalOGlobo 0.003955744
15 Tropa_Realitys 0.003705271
16 anterogreco 0.0036016272
17 folha 0.0033943392
18 annaliviaplu 0.0033425174
19 NewsRevo 0.0032561475
20 Tsavkko 0.0031611405

 

Quem são?

Comunidade de apoiadores do movimento dos professores no Paraná. Representa 42,73% dos compartilhamentos. Reuniu perfis de imprensa (@g1, @gazetadopovo, @brasilpost, @JornalOGlobo, @folha, @broadpolitico), jornalistas (@lucasrohan, linobocchini), ativistas internacionais (@syndicalisms, @NewsRevo), perfis de humor (diImabr, aeciodepapelao) e perfis anônimos cujas publicações viralizaram.

O que dizem?

Nesta comunidade, os temas que provocaram maior engajamento são imagens da repressão policial aos professores do Paraná, denúncias de abusos comentidos pela polícia militar e imagens de professores feridos ou sendo violentamente agredidos pelas forças militares.
Um discurso recorrente compara a postura da Polícia Militar nas manifestações pelo impeachment da presidenta Dilma Rousseff (em 15 de março e 12 abril) com a conduta adotada em relação aos professores. Críticas à violência desproporcional empregada também são recorrentes. As publicações nesta linha reforçam, particulamente, a diferença entre “confronto” e “massacre”, criticando a maneira partidiária como a grande imprensa noticiou os fatos. Destaca-se, ainda, a ampla repercussão da prisão de 17 policiais militares que teriam se recusarado a participar do cerco aos professores em Curitiba. As supostas prisões foram duramente críticadas pelos perfis que compõem esta comunidade. Muitas da publicações, embora extremamente críticas à ação da Polícia MIlitar e do governo paranaense utilizam o humor como abordagem. As principais autoridades dessa comunidade destacam-se pela aderência do discurso de suas publicações, que lograram expressivo volume de RTs e curtidas.

Principal publicação

Destaques

      • “@g1: Tropa de choque volta a avançar contra professores estaduais em greve no Paraná. SIGA: http://glo.bo/1bLmsaO  #G1 ” (269 RTs e 87 curtidas)
      • “@lucasrohan: protesto pelo impeachment: plantão de 5 em 5 minutos para mostrar madame tirando foto com pm. professores sendo massacrados pela pm: nada” (1,525 RTs e 612 curtidas)
      • “@hicpedia: Sobre as manifestações no Paraná! #BrasilComOsProfessoresDoParaná ” [a imagem mostras fotografias de uma das manifestações pelo impeachmente de Dilma, contraposta à manifestação dos professores do Paraná, com a legenda “Em protesto que pede a intervenção militar você é tratado com educação. Em protesto que pede educação, você é tratado com intervenção militar] (1.784 RTs e 701 favoritações).
      • “@gazetadopovo: #CentroCívico  em imagens http://bitly.com/1QLbjXh” [as imagens mostram a ação violenta da polícia no Paraná] (243 RTs e 84 curtidas)
      • “@Estadao: Paraná: 17 policiais foram presos por se recusarem a fazer cerco aos professores http://oesta.do/1zqYpIz” (601 RTs e 300 favoritações)

 

Sub-rede 2 => 21.42 %

Principais autoridades

Rank Nodo Autoridade
1 RodP13 0.007453727
2 cartacapital 0.0071341586
3 cynaramenezes 0.006106356
4 Greenhalgh_ 0.0049058134
5 jeanwyllys_real 0.0045085116
6 depChicoAlencar 0.0044221417
7 cartamaior 0.0041457578
8 enfanaleao 0.004119847
9 requiaopmdb 0.003800278
10 RonaldoEsteves2 0.0036793603
11 LeonardoBoff 0.0035843533
12 pablovillaca 0.0033857024
13 Yarus13 0.0033511543
14 turquim5 0.0032993325
15 rafaelgreca15 0.0031697773
16 DCM_online 0.0031525034
17 MudaMais 0.0029624896
18 jose_simao 0.0027292906
19 midiacrucis 0.0027206535
20 TaniaBraga 0.0026342836

Quem são?

Esta é uma comunidade mais identificada com setores da política institucional e partidária. Responsável por 21,42¢ das citações coletadas, a comunidade reuniu perfis da imprensa (@cartacapital, @cartamaior, @DCM_online), blogueiras (@cynaramenezes), políticos (@Greenhalgh_, @jeanwyllys_real, @depChicoAlencar, @requiaopmdb, @rafaelgreca15), militantes petistas, intelectuais (@LeonardoBoff, @pablovillaca) e o humorista @jose_simao.

O que dizem?

Entre as mensagens que obtiveram maior adesão nesta comunidade destacam-se criticas diretas ao governador Beto Richa. As publicações também dununciam o caráter antidemocrático da postura do governador. Um destaque é a presença de figuras políticas de grande visibilidade se posicionando contra o governador e a administração tucana no Paraná. Outro tema recorrente é a divulgação em tempo real da escalada do número de feridos, utilizando como fonte informações divulgadas pelo SAMU. Há também muitas mensagens de soliedaridade à luta dos professores, que muitas vezes dividem espaço com imagens de professores agredidos pelos policiais militares. Com frequência, publicações ironizam manifestações favoráveis à ditadura militar, convidando seus defensores a se mudarem para o estado e trabalharem como professores: “@pablovillaca: Voce é um dos que sonham com a volta da ditadura? Seus problemas acabaram: vire professor e mude para o Paraná.” (803 RTs e 426 curtidas). Outro exemplo é a linha do humorista José SImão: “@jose_simao: Paraná Urgente! Professores tiram selfie com a PM! Selfie-se quem puder!” (590 Rts e 355 curtidas).

Principal publicação

 

Destaques

  • “@cartacapital: PARANÁ: Segundo o Samu, já são 150 os feridos na agressão da PM aos professores | http://bit.ly/1GGq3B9” (482 Rts e 161 curtidas)
  • “@cynaramenezes: não ouvi nenhuma panela batendo enquanto o governador beto richa, no jornal nacional, culpava os professores por serem agredidos. e vocês?” (565 Rts e 342 curtidas)
  • “@Greenhalgh_: Entenda o drama dos professores do Paraná, esmagados com violência por um governo corrupto e incompetente. ” (183 RTs e 74 curtidas)
  • “@jeanwyllys_real: 11. O Brasil precisa dar um basta a Beto Richa. http://on.fb.me/1P8d8Kb  #BrasilComOsProfessoresDoParana ” (466 Rts e 372 curtidas)
  • “@depChicoAlencar: Infelizmente, o Paraná vive hoje mais um dia triste para a democracia brasileira #BrasilComOsProfessoresDoParaná” (439 RTs e 209 curtidas)

 

 

Sub-rede 3 => 5,40 %

Principais autoridades

Rank Nodo Autoridade
1 BlogDoPim 0.002003783
2 Ary_AntiPT 0.0018396801
3 GABRlELPINHEIRO 0.0015805702
4 BlogOlhoNaMira 0.0010105285
5 VEJA 0.0008982475
6 StalinBurrinho 0.0008291516
7 plantao190 0.0007255076
8 rodrigodasilva 0.0006132267
9 radiobandnewsfm 0.0006045897
10 exame_com 0.0005873157
11 Rede45 0.0005873157
12 mvsmotta 0.0005182197
13 TimeBetoRicha 0.00050958275
14 Biacerbi 0.0005009457
15 donincrenca 0.00047503476
16 TV_REVOLTA 0.00046639776
17 GuyFranco 0.00045776076
18 jose_neumanne 0.0004318498
19 valor_economico 0.0004318498
20 mildignos 0.0004232128

 

Quem são?

Sub-rede de apoiadores do governador Beto Richa e da polícia militar. Responsável por 5,4% das citações coletadas, esta rede reuniu perfis de imprensa (@VEJA, @exame_com, valor_economico, radiobandnewsfm), blogs (BlogDoPim, BlogOlhoNaMira, perfis institucionais ligados ao PSDB (@TimeBetoRicha, @Rede45) e conhecidos perfis de redes sociais, como a @TV_REVOLTA.

O que dizem?

As mensagens de maior repercussão nesta comunidade recolocam as manifestações dos professores sob a ótica das disputas políticas mais institucionalizadas. Grande parte da publicações de maior relevância atribuiu ao PT as manifestações dos professores do Paraná, responsabilizando os manifestantes pela ação violenta da PM. A presença da ex-ministra Gleisi Hoffmann nas manifestações é destacada negativamente em diversas publicações, associada à um discurso que busca deslegitimar as manifestações. A principal autoridade desta comunidade é o perfil do colunista da Veja, Felipe MOura Brasil, que em sua publicação mais relevante parabeniza as manifestações pacíficas pró-impeachment (em 15 de março e 12 de abril). Seu discurso buscou legitimar o uso da brutal força policial contra os professores paranaenses.

Outra abordagem recorrente denuncia a presença de “Black Blocs” e tendeu a associar a presença de pessoas com rostos cobertos à provocadores, vândalos ou mal intencionados, chegando a sugerir que deveriam ser punidos apenas por ocultar seus rostos. Perfis ligados à legenda tucana e a Beto Richa buscaram defender o governador: “@TimeBetoRicha: Com uma greve sem sentido, governador Beto Richa busca manutenção da ordem e da paz. http://www.aen.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=83909&tit=Richa-diz-que-greve-nao-se-justifica-e-pede-que-sejam-mantidas-ordem-e-paz … ” (48 RTs e 11 curtidas)

 

Principal Publicação

Destaques

  • “@Ary_AntiPT: Se você não vai para praticar #TerrorismoUrbano por que você levaria mascara?
  • O Parana nao é quintal de vagabundo” (106 Rts e 69 curtidas)
  • “@GABRlELPINHEIRO: Essa mulher aqui no protesto de Curitiba não é a Gleisi Hoffmann?” (77 RTs e 67 curtidas)
  • “@BlogOlhoNaMira: Se máscaras (black block) estão proibidas, por lei, como foi usada impunemente hoje no Paraná e ainda com apoio de partidos de oposição?” (43 RTs e 32 curtidas)
  • “@VEJA: Policiais se recusam a fazer cerco a professores e são presos no PR http://abr.ai/1DD7Tvi ” (111 Rts e 88 curtidas)
  • “@StalinBurrinho: Os “professores” da @_mariadorosario
  • Ops! Gleise! Que cê faz aí, menina? ” (48 RTs e 25 curtidas)
  1. Kristina da Cruz
    Responder

    Confronto???????????????? Onde?????? Não vi. O que tive o desprazer de assistir foi o espetáculo formado pela pm em humilhar indignamente os MESTRES DESARMADOS. Confronto é como conta noticia de maneira MENTIROSA E ODIOSA.
    😮

  2. Geni Mafra Souza
    Responder

    Concordo com Kristina da Cruz, o que ocorreu não foi confronto…de onde tiraram isso? Informação deste desgoverninho do Paraná? Só pode…

  3. Renata J Sembay
    Responder

    Interessante análise. Como essas informações são mapeadas?
    Teve muita gente sendo impedida de postar fotos de feridos. Isso me leva a crer que a neutralidade da rede é uma ficção, e sim, somos facilmente identificados pelo conteúdo das postagens e das relações que temos online e fora da rede. Isso é preocupante.

  4. Eduardo Magrone
    Responder

    Concordo inteiramente com aqueles que disseram que todos os que pugnam por uma intervenção militar deveriam fazer um estágio de docência na rede pública de ensino do Paraná. Tenho certeza que mudaram radicalmente de ideia. Se é que eles ainda tem alguma ideia.

  5. Inbox - vinisimoes | Pearltrees
    Responder

    […] The art of data visualization. Prime Number Theorem: the density of primes (Prime Adventure part 6) Selfish traits not favoured by evolution, study shows. Human species 'may split in two' 5 Surefire Ways to Kill a Relationship. Governo aprova urgência para reforma da previdência. Mas vitória foi apertada. The Future of Special Operations. Private military companies. The Privatization of War: Mercenaries, Private Military and Security Companies (PMSC) Ensino laico centraliza debate  Filhos de pais não religiosos têm valores éticos mais fortes  Ateus têm vida sexual melhor. Curitiba: redes de solidariedade e indignação | #InterAgentes. […]

  6. Andre Levy
    Responder

    Parabéns pelo rigor na análise. Quais foram os critérios usados na criação do grafo?

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *