Curitiba: redes de solidariedade e indignação 7


 

A análise topográfica da rede de compartilhamentos de conteúdos relacionados à manifestação dos professores do Paraná, recolhida entre as 5h de 29 de abril e 5h do dia 30 de abril, mostra uma rede bastante densa e distribuída. O grafo apresenta um núcleo densamente povoado e relativamente coeso. Neste núcleo três grandes subgrupos se destacam.

A principal delas, aqui identificada como sub-rede 1, destacada em tom de rosa no centro do grafo, reuniu 19.771 perfis. Trata-se de uma rede distribuída que tendeu ao apoio aos professores paranaenses. Esta sub-rede, sozinha, foi responsável por 42,73% das citações coletadas.

A segunda maior comunidade do período, a sub-rede 2, destacada em tom de verde, reuniu 9.915 perfis. Responsável por 21,42% das citações coletadas, esta rede é mais identificada com setores da política institucional, partidária, e reuniu muitos políticos, particularmente de legendas como PT e PSOL, militantes petistas, intelectuais e alguns setores da imprensa progressista. A subrede apresentou uma capacidade importante de estabelecer pontes com o principal núcleo do debate, a sub-rede 1.

Terceira em relevância, a sub-rede 3 é significativamente menor, representando 5,4% das citações coletadas. Esta rede, destacada em tom de roxo, na borda direita, reuniu 2,498 perfis de apoiadores do governador Beto Richa e da ação da polícia militar, além de perfis de veículos da imprensa tradicional como Valor Econômico, Exame e revista Veja, com um de seus principais colunistas, Felipe Moura Brasil. Com baixa capacidade de estabelecer pontes com a demais comunidades, esta sub-rede foi jogada para a periferia do debate, dada a baixa aderência do discurso que compartilhou, tornando-se uma rede bastante endogâmica.

O isolamento da subrede de apoio a Richa e a ação violenta da polícia militar se explica, também, pelo teor das mensagens publicadas ao longo do período. O resultado da análise amostral do universo de 191.779 mensagens coletadas mostra que 90,4% das citações são favoráveis à manifestação dos professores, contra 4,8% de citações em oposição ao movimento dos professores. A principal tag do período, #brasilcomosprofessoresdoparana, registrou 27.573 ocorrências.

 

Dados Gerais

Período: das 5h de 29 de abril às 5h do dia 30 de abril.
Total de mensagens: 191.779

Foram considerados Positivos os posts favoráveis aos professores. Os temas das poucas publicações Negativas foram: #foradilma, beto richa, confronto, esquerdistas, greve professores, lula, neoliberalismo, petralhas, pt.

Redes de compartilhamento

Autoridades – Geral

Rank Nodo Autoridade
1 diImabr 0.020685604
2 g1 0.012324993
3 lucasrohan 0.009017023
4 hicpedia 0.008179235
5 JulianSerrano01 0.007989221
6 RodP13 0.007453727
7 cartacapital 0.0071341586
8 cynaramenezes 0.006106356
9 gazetadopovo 0.006054534
10 Estadao 0.005976801
11 hamzaalkamaly 0.005717691
12 linobocchini 0.0053463005
13 brasilpost 0.0051821973
14 broadpolitico 0.0050180946
15 Greenhalgh_ 0.0049058134
16 syndicalisms 0.0047676214
17 Benett_ 0.0046035186
18 jeanwyllys_real 0.0045085116
19 depChicoAlencar 0.0044221417
20 zerotoledo 0.004223491

 

Sub-rede 1 => 42.73 %

Principais autoridades

Rank Nodo Autoridade
1 diImabr 0.020685604
2 g1 0.012324993
3 lucasrohan 0.009017023
4 hicpedia 0.008179235
5 gazetadopovo 0.006054534
6 Estadao 0.005976801
7 linobocchini 0.0053463005
8 brasilpost 0.0051821973
9 broadpolitico 0.0050180946
10 syndicalisms 0.0047676214
11 Benett_ 0.0046035186
12 zerotoledo 0.004223491
13 aeciodepapelao 0.004007566
14 JornalOGlobo 0.003955744
15 Tropa_Realitys 0.003705271
16 anterogreco 0.0036016272
17 folha 0.0033943392
18 annaliviaplu 0.0033425174
19 NewsRevo 0.0032561475
20 Tsavkko 0.0031611405

 

Quem são?

Comunidade de apoiadores do movimento dos professores no Paraná. Representa 42,73% dos compartilhamentos. Reuniu perfis de imprensa (@g1, @gazetadopovo, @brasilpost, @JornalOGlobo, @folha, @broadpolitico), jornalistas (@lucasrohan, linobocchini), ativistas internacionais (@syndicalisms, @NewsRevo), perfis de humor (diImabr, aeciodepapelao) e perfis anônimos cujas publicações viralizaram.

O que dizem?

Nesta comunidade, os temas que provocaram maior engajamento são imagens da repressão policial aos professores do Paraná, denúncias de abusos comentidos pela polícia militar e imagens de professores feridos ou sendo violentamente agredidos pelas forças militares.
Um discurso recorrente compara a postura da Polícia Militar nas manifestações pelo impeachment da presidenta Dilma Rousseff (em 15 de março e 12 abril) com a conduta adotada em relação aos professores. Críticas à violência desproporcional empregada também são recorrentes. As publicações nesta linha reforçam, particulamente, a diferença entre “confronto” e “massacre”, criticando a maneira partidiária como a grande imprensa noticiou os fatos. Destaca-se, ainda, a ampla repercussão da prisão de 17 policiais militares que teriam se recusarado a participar do cerco aos professores em Curitiba. As supostas prisões foram duramente críticadas pelos perfis que compõem esta comunidade. Muitas da publicações, embora extremamente críticas à ação da Polícia MIlitar e do governo paranaense utilizam o humor como abordagem. As principais autoridades dessa comunidade destacam-se pela aderência do discurso de suas publicações, que lograram expressivo volume de RTs e curtidas.

Principal publicação

Destaques

      • “@g1: Tropa de choque volta a avançar contra professores estaduais em greve no Paraná. SIGA: http://glo.bo/1bLmsaO  #G1 ” (269 RTs e 87 curtidas)
      • “@lucasrohan: protesto pelo impeachment: plantão de 5 em 5 minutos para mostrar madame tirando foto com pm. professores sendo massacrados pela pm: nada” (1,525 RTs e 612 curtidas)
      • “@hicpedia: Sobre as manifestações no Paraná! #BrasilComOsProfessoresDoParaná ” [a imagem mostras fotografias de uma das manifestações pelo impeachmente de Dilma, contraposta à manifestação dos professores do Paraná, com a legenda “Em protesto que pede a intervenção militar você é tratado com educação. Em protesto que pede educação, você é tratado com intervenção militar] (1.784 RTs e 701 favoritações).
      • “@gazetadopovo: #CentroCívico  em imagens http://bitly.com/1QLbjXh” [as imagens mostram a ação violenta da polícia no Paraná] (243 RTs e 84 curtidas)
      • “@Estadao: Paraná: 17 policiais foram presos por se recusarem a fazer cerco aos professores http://oesta.do/1zqYpIz” (601 RTs e 300 favoritações)

 

Sub-rede 2 => 21.42 %

Principais autoridades

Rank Nodo Autoridade
1 RodP13 0.007453727
2 cartacapital 0.0071341586
3 cynaramenezes 0.006106356
4 Greenhalgh_ 0.0049058134
5 jeanwyllys_real 0.0045085116
6 depChicoAlencar 0.0044221417
7 cartamaior 0.0041457578
8 enfanaleao 0.004119847
9 requiaopmdb 0.003800278
10 RonaldoEsteves2 0.0036793603
11 LeonardoBoff 0.0035843533
12 pablovillaca 0.0033857024
13 Yarus13 0.0033511543
14 turquim5 0.0032993325
15 rafaelgreca15 0.0031697773
16 DCM_online 0.0031525034
17 MudaMais 0.0029624896
18 jose_simao 0.0027292906
19 midiacrucis 0.0027206535
20 TaniaBraga 0.0026342836

Quem são?

Esta é uma comunidade mais identificada com setores da política institucional e partidária. Responsável por 21,42¢ das citações coletadas, a comunidade reuniu perfis da imprensa (@cartacapital, @cartamaior, @DCM_online), blogueiras (@cynaramenezes), políticos (@Greenhalgh_, @jeanwyllys_real, @depChicoAlencar, @requiaopmdb, @rafaelgreca15), militantes petistas, intelectuais (@LeonardoBoff, @pablovillaca) e o humorista @jose_simao.

O que dizem?

Entre as mensagens que obtiveram maior adesão nesta comunidade destacam-se criticas diretas ao governador Beto Richa. As publicações também dununciam o caráter antidemocrático da postura do governador. Um destaque é a presença de figuras políticas de grande visibilidade se posicionando contra o governador e a administração tucana no Paraná. Outro tema recorrente é a divulgação em tempo real da escalada do número de feridos, utilizando como fonte informações divulgadas pelo SAMU. Há também muitas mensagens de soliedaridade à luta dos professores, que muitas vezes dividem espaço com imagens de professores agredidos pelos policiais militares. Com frequência, publicações ironizam manifestações favoráveis à ditadura militar, convidando seus defensores a se mudarem para o estado e trabalharem como professores: “@pablovillaca: Voce é um dos que sonham com a volta da ditadura? Seus problemas acabaram: vire professor e mude para o Paraná.” (803 RTs e 426 curtidas). Outro exemplo é a linha do humorista José SImão: “@jose_simao: Paraná Urgente! Professores tiram selfie com a PM! Selfie-se quem puder!” (590 Rts e 355 curtidas).

Principal publicação

 

Destaques

  • “@cartacapital: PARANÁ: Segundo o Samu, já são 150 os feridos na agressão da PM aos professores | http://bit.ly/1GGq3B9” (482 Rts e 161 curtidas)
  • “@cynaramenezes: não ouvi nenhuma panela batendo enquanto o governador beto richa, no jornal nacional, culpava os professores por serem agredidos. e vocês?” (565 Rts e 342 curtidas)
  • “@Greenhalgh_: Entenda o drama dos professores do Paraná, esmagados com violência por um governo corrupto e incompetente. ” (183 RTs e 74 curtidas)
  • “@jeanwyllys_real: 11. O Brasil precisa dar um basta a Beto Richa. http://on.fb.me/1P8d8Kb  #BrasilComOsProfessoresDoParana ” (466 Rts e 372 curtidas)
  • “@depChicoAlencar: Infelizmente, o Paraná vive hoje mais um dia triste para a democracia brasileira #BrasilComOsProfessoresDoParaná” (439 RTs e 209 curtidas)

 

 

Sub-rede 3 => 5,40 %

Principais autoridades

Rank Nodo Autoridade
1 BlogDoPim 0.002003783
2 Ary_AntiPT 0.0018396801
3 GABRlELPINHEIRO 0.0015805702
4 BlogOlhoNaMira 0.0010105285
5 VEJA 0.0008982475
6 StalinBurrinho 0.0008291516
7 plantao190 0.0007255076
8 rodrigodasilva 0.0006132267
9 radiobandnewsfm 0.0006045897
10 exame_com 0.0005873157
11 Rede45 0.0005873157
12 mvsmotta 0.0005182197
13 TimeBetoRicha 0.00050958275
14 Biacerbi 0.0005009457
15 donincrenca 0.00047503476
16 TV_REVOLTA 0.00046639776
17 GuyFranco 0.00045776076
18 jose_neumanne 0.0004318498
19 valor_economico 0.0004318498
20 mildignos 0.0004232128

 

Quem são?

Sub-rede de apoiadores do governador Beto Richa e da polícia militar. Responsável por 5,4% das citações coletadas, esta rede reuniu perfis de imprensa (@VEJA, @exame_com, valor_economico, radiobandnewsfm), blogs (BlogDoPim, BlogOlhoNaMira, perfis institucionais ligados ao PSDB (@TimeBetoRicha, @Rede45) e conhecidos perfis de redes sociais, como a @TV_REVOLTA.

O que dizem?

As mensagens de maior repercussão nesta comunidade recolocam as manifestações dos professores sob a ótica das disputas políticas mais institucionalizadas. Grande parte da publicações de maior relevância atribuiu ao PT as manifestações dos professores do Paraná, responsabilizando os manifestantes pela ação violenta da PM. A presença da ex-ministra Gleisi Hoffmann nas manifestações é destacada negativamente em diversas publicações, associada à um discurso que busca deslegitimar as manifestações. A principal autoridade desta comunidade é o perfil do colunista da Veja, Felipe MOura Brasil, que em sua publicação mais relevante parabeniza as manifestações pacíficas pró-impeachment (em 15 de março e 12 de abril). Seu discurso buscou legitimar o uso da brutal força policial contra os professores paranaenses.

Outra abordagem recorrente denuncia a presença de “Black Blocs” e tendeu a associar a presença de pessoas com rostos cobertos à provocadores, vândalos ou mal intencionados, chegando a sugerir que deveriam ser punidos apenas por ocultar seus rostos. Perfis ligados à legenda tucana e a Beto Richa buscaram defender o governador: “@TimeBetoRicha: Com uma greve sem sentido, governador Beto Richa busca manutenção da ordem e da paz. http://www.aen.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=83909&tit=Richa-diz-que-greve-nao-se-justifica-e-pede-que-sejam-mantidas-ordem-e-paz … ” (48 RTs e 11 curtidas)

 

Principal Publicação

Destaques

  • “@Ary_AntiPT: Se você não vai para praticar #TerrorismoUrbano por que você levaria mascara?
  • O Parana nao é quintal de vagabundo” (106 Rts e 69 curtidas)
  • “@GABRlELPINHEIRO: Essa mulher aqui no protesto de Curitiba não é a Gleisi Hoffmann?” (77 RTs e 67 curtidas)
  • “@BlogOlhoNaMira: Se máscaras (black block) estão proibidas, por lei, como foi usada impunemente hoje no Paraná e ainda com apoio de partidos de oposição?” (43 RTs e 32 curtidas)
  • “@VEJA: Policiais se recusam a fazer cerco a professores e são presos no PR http://abr.ai/1DD7Tvi ” (111 Rts e 88 curtidas)
  • “@StalinBurrinho: Os “professores” da @_mariadorosario
  • Ops! Gleise! Que cê faz aí, menina? ” (48 RTs e 25 curtidas)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 pensamentos em “Curitiba: redes de solidariedade e indignação