A cor do vestido, um conflito de percepção

Uma questão aparentemente banal acendou o debate nas redes na noite desta quinta-feira (26/02): A cor de um vestido. O vestido em questão constava de uma foto comum, mal enquadrada, superexposta, com um efeito indesejado de contraluz.

Seria uma imagem comum não contivesse ela um efeito de ilusão de ótica. Alguns viram o vestido em azul, com rendas em preto, outros juravam ser branco, com rendas em dourado.

Abstraído o interessante fenômeno (neuro)óptico da ilusão, o que sobra é um outro fenômeno, não menos interessante, de viralização, de compartilhamento, em tempo real, de percepções conflitantes. As opiniões variaram segundo o sujeito em uma espécie de perspectivismo da percepção.

O episódio do vestido provavelmente não passaria de uma ilusão de ótica comum, destas que circulam em power point, não tivesse sido uma experiência instantânea de conflito de percepções compartilhada em rede.

Contrariando as análises de até então, o fenômeno parece ter ganhado força na Inglaterra próximo das 22h (em GMT). Logo depois viraliza nos EUA (próximo da 0h), em seguida o assunto ascende na América Latina (com especial destaque para Uruguai, Argentina e regiões Sudeste e Sul do Brasil).

A viralização do choque de percepções gerou um efeito de cobertura ao vivo muito mais potente que o da cobertura da cerimônia do Oscar, dias antes. Tão rápido quanto a controvérsia se alastrava, explicações ‘científicas’ apareciam para dar conta do fenômeno ótico. A nós, interessou mesmo foi o fênomeno social que lhe acompanhou:  A instantânea viralização, a imensa rede de troca de percepções, a impressionante sensação de ‘experiência coletiva’ partilhada simultaneamente, de maneira distribuída e em tempo real.

PS: A #Interagentes ainda está processando os cerca de 5 milhões de Twittes capturados entre 0h do dia 26 e 12h do dia 28 de fevereiro. Una nova análise será publicada nos próximos dias. Foram usados apenas 2 termos de busca, ‘dress’ e ‘vestido’, o que contemplou a controvérsia em ao menos 3 idiomas: inglês, português e espanhol.

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *