#MAISMÉDICOS: A POLÊMICA NAS REDES

Metodologia de detecção da polêmica

A presente pesquisa visou captar citações públicas que envolvessem questões referentes ao Programa Mais Médicos. As polêmicas em torno da vinda de médicos e médicas de Cuba ganharam destaque neste levantamento.

As buscas foram realizadas no Facebook e captaram menções aos seguintes termos (com algumas variações de grafia e acentuação): Médicos, médicas, cuba, cubano, cubana, cubanos, cubanas, maismédicos e Padilha.

O período aqui analisado compreende do dia 13 ao dia 28 de agosto. Os dados coletados foram processados para analisar o compartilhamento de publicações. A análise dos compartilhamentos é rica em signicação, sendo capaz de detectar e investigar mensagens que circularam pelas redes publicadas por agentes com alto capital social, ou seja, com potencial para interferir na formação da opinião pública. A análise destas mensagens permite ainda conhecer as maiores autoridades da rede.

A métrica autoridade estima o valor do conteúdo de cada página ou nó a partir do número de compartilhamentos de suas postagens. Perfis com postagens muito compartilhadas tendem a ter alto valor de autoridade.

A análise baseou-se na teoria dos grafos. Um grafo é representado por um conjunto de pontos ou nós chamados de vértices que são ligados por retas, denominadas arestas. Para efeito dessa pesquisa, a página ou perfil no Facebook é um vértice ou nó. A ligação entre perfis ou páginas se dá pelas arestas e representa o compartilhamento de uma postagem. A grosso modo, um perfil com grande confluência de arestas é relativamente mais importante que outro que possui menos arestas atraídas para si.

Na análise da rede de comentários aplicamos algoritmos de modularidade que permitem decompor a rede complexa em comunidades modulares (ou sub-redes), o que, do ponto de vista do compartilhamento de seus conteúdos, possibilita detectar grupos de atores que apresentaram fortes semelhanças entre si.

 

Dados Gerais

Entre os dias 13 e 28 de agosto foram analisadas um total de 755.174 mensagens de Facebook. O pico de mensagens aconteceu na terça-feira (27 de agosto), quando registramos 87.242 mensagens.

O processamento dos resultados de busca no período analisado revelou um cenário plural com relativa polarização de posições a respeito do Programa Mais Médicos. Muitos atores entraram em cena e emitiram suas opiniões. Apenas nos resultados públicos identificamos mais de meio milhão de usuários (569.725) envolvidos na conversação sobre o assunto. A baixa média de mensagens por pessoa (1,32) indica que muitos perfis se posicionaram nas redes, alguns muito engajados no tema (postando várias mensagens sobre o assunto), ainda que a grande maioria tenha emitido opiniões pontuais.

 

Grafo de compartilhamentos

O prcoessamento dos resultados de busca gerou um grafo de compartilhamentos de postagens que apresenta 133.365 vértices e 115.172 arestas.

A enorme quantidade de perfis posicionados nas bordas do grafo indica um padrão bastante distribuído de conversações. Muitas pessoas foram paras as redes emitir suas próprias opiniões acerda das polêmicas suscitadas pelo Programa Mais Médicos. A repercussão da vinda dos médicos cubanos foi o grande destaque.

O rank geral de perfis e páginas mais relevantes do ponto de vista da autoridade conquistada no período (dada pelo número de compartilhamentos de suas postagens) figura a seguir.

Autoridades:
1. Brasil 247
2. Folha de S.Paulo
3. CartaCapital
4. estadao
5. OCC – Organização de Combate à Corrupção
6. Alvaro Dias
7. Dilma Rousseff NÃO
8. Movimento Contra Corrupção
9. FORA PT
10. Falandoverdades

Apesar da grande dispersão das conversações, nota-se um significativo adensamento de relações entre os nós de rede posicionados no centro.

Essa concentração de perfis e páginas fortemente conectados revela características de comunidades de compartilhamento que veremos a seguir.

 

Comunidades ou Redes de Opinião

A análise de modularidade da rede permitiu detectar grupos de atores com fortes relações de semelhança entre si. Estes grupos de semelhanças configuram-se como comunidades de compartilhamento ou redes de opinião.

Para a detecção destas comunidades usamos o algoritmo de modularidade em resolução 1,887, o que resultou em 27.171 comunidades distintas.

Dentre as comunidades mapeadas, 3 delas merecem destaque. Aqui as denominaremos gupo Azul, grupo Vermelho e grupo Amarelo. Quando agrupados, este conjunto representa 24,06% do total de compartilhamentos mapeados. Todavia é preciso destacar que a maioria das postagens não estão articuladas a estas comunidades ou redes de opinião.

 

Grupo Azul

O grupo Azul caracterizou-se como uma rede de compartilhamentos com forte presença de posições de oposição ao Governo Federal.

Destaca-se a presença de páginas e posicionamentos claramente anti-petistas, com a ênfase em posições críticas ao Programa Mais Médicos, com particular destaque nas questões e polêmicas suscitadas pela vinda de médicos cubanos.

Sendo o maior dos grupos detectados, suas mensagens representam 11,08% do total de mensagens compartilhadas.

Abaixo, a lista das 10 maiores autoridades deste grupo.

Autoridades:
1. OCC – Organização de Combate à Corrupção
2. Dilma Rousseff NÃO
3. Movimento Contra Corrupção
4. FORA PT
5. PT Da Depressão
6. Diário de Hospital
7. Jeremias Araújo
8. Casa de Repouso Petista Camarada (CRPC)
9. Meu Brasil Melhor
10. Impeachment do Renan Calheiros

 

Grupo Vermelho

Caracterizou-se como um grupo de compartilhamento com forte presença de posições de defesa ao Programa Mais Médicos.

Ganham destaque neste grupo as denúncias de discursos preconceituosos, em tons de corporativismo e xenofobia, proferidos por parte da classe médica brasileira, bem como a recepção aos médicos e médicas vindos de Cuba em meio a vaias e hostilizações na cidade de Fortaleza.

Apresenta-se como o segundo maior dos grupos detectados, representando 9,9% do total de mensagens compartilhadas.

Abaixo, a lista das 10 maiores autoridades deste grupo.

Autoridades:
1. Brasil 247
2. Falandoverdades
3. Camila Palhares de Melo
4. Política no Face
5. Pragmatismo Político
6. Ministério da Saúde
7. Porra Serra
8. Memes messiânicos
9. Grupo Anti-PIG
10. Carlos Maia 

 

Grupo Amarelo

Este grupo caracterizou-se pela presença de grandes veículos de mídia. As páginas e perfis deste grupo apresentaram como característica comum o fato de terem tido suas postaens compartilhadas por atores diversos, servindo tanto aos que criticaram quanto aos que defenderam o Programa Mais Médicos.

Outras páginas com padrão de compartilhamento semelhante também foram alocadas neste grupo.

Representam 3,08% do toral de compartilhamentos mapeados.

Abaixo, a lista das 10 maiores autoridades deste grupo.

Autoridades:
1. Folha de S.Paulo
2. estadao
3. UOL
4. UOL Notícias
5. VEJA
6. Exame
7. Terra
8. O Globo
9. Yahoo Noticias
10. Movimento Brasil de Verdade

Uma análise detalhada dos discursos associada à análise semiológica dos memes permitiria aprofundar a compreensão dos grupos bem como dos argumentos que constituíram os embates acerca do Programa Mais Médicos nas redes sociais.

 

Antonio Arles – Sergio Amadeu da Silveira – Tiago Pimentel

  1. Marcos Vinicius Vinicius Gonzalez
    Responder

    Medição ao Programa Mais Médicos foi o destaque da SEMANA..com forte presença nas Redes Sociais…..e as Elites e os Coxinhas PIRAM…o apoio é muito grande ao PROGRAMA….!!!

  2. Andressa
    Responder

    Muito interessante o trabalho.

    Mas para mim, não ficou claro na metodologia como vocês fizeram para identificar se os textos era de oposição ou não.
    Podem explicar?

    Obrigada e Parabéns.

  3. Andressa
    Responder

    Andressa said:
    Muito interessante o trabalho.
    Mas para mim, não ficou claro na metodologia como vocês fizeram para identificar se os textos era de oposição ou não.
    Podem explicar?
    Obrigada e Parabéns.

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *